VOZES & DOSES

VOZES & DOSES
Olá graça e paz! O Vozes & Doses é um blog sem fins lucrativos que visa o aperfeiçoamento e edificação dos seus leitores e seguidores. O intuito primário deste site é apregoar e ministrar o evangelho ensinado por Cristo Jesus de forma simples e séria. O Vozes & Doses serve também como ferramenta de ajuda homilética e hermenêutica para pastores e professores. Sendo assim seja muito bem vindo e desfrute ao máximo das mensagens e devocionais aqui contidos. Grande abraço e que Deus te abençoe ricamente. Wellington R Costa (Editor do Vozes & Doses)

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

SÉRIE DOENÇAS DO NOSSO SÉCULO: VENCENDO A ANSIEDADE


Texto: Mateus 6:25,30-33,34
A ansiedade está no topo da lista dos grandes males que afligem a sociedade dos nossos dias. Inúmeras são as pessoas afligidas por ela por se preocuparem demasiadamente com a segurança e o futuro. Mesmo entre os crentes em Jesus, há os que se deixam dominar pela ânsia, agitação e medo, anulando a fé em suas vidas. O Senhor Jesus, em seus ensinos, revelou-nos o caminho para vencermos a ansiedade, demonstrando que o Deus que cuida das aves e dos lírios do campo, é o mesmo que cuida de nós com seu imenso amor. Sendo assim Jesus nos admoesta tão somente a confiarmos nEle e a buscarmos seu reino e justiça em primeiro lugar.
I- AS CAUSAS DA ANSIEDADE
A psicologia define a ansiedade como um estado emocional doloroso, marcado por inquietude, medo e acompanhado por certo grau de perturbação do sistema nervoso central. Muitos associam ao mundo estressado no qual todos vivemos; tratando, assim, não da própria ansiedade, mas dos agentes contemporâneos de sua emulação. De fato, há muitas causas secundárias quando se pensa em ansiedade. 1) Perversão do olhar prospectivo. Somos capazes de olhar para o futuro mediante a imaginação, a lógica e a acumulação das experiências vivenciadas. O ser humano sente a necessidade de pensar no dia de amanhã no qual miticamente ele estoca tanto o bem quanto o mal dependendo do seu estado de espirito. A ansiedade nada mais é que uma perversão de uma virtude: a bênção do olhar prospectivo. Ela é o fruto da expectativa de que no amanhã estaremos em perigo. A ansiedade gera em nós como consequência do pecado a incapacidade de crer no cuidado de Deus. É por está causa que ela nos conduz a uma: Fé vacilante. Mateus 6:31,32 Não andeis, pois, inquietos(μεριμνάω, merimnaō), dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? (Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas. Uma fé fraca e inconstante pode resultar em uma série de "medos e inquietações". O imaginário medo do insucesso, de enfermidades, de rejeição, de perder o emprego, de falência, do futuro, e até da morte (Sl 39.6; Ec 4.6; Lc 10.41; 12.29; 21.34). 2) Visa sempre a esperança da queda. A ansiedade é a maligna manifestação da “esperança na Queda”. Nela toda expectativa é sempre contra nós. É na forma existencial e psicológica que a ansiedade transforma a esperança em desesperança. É isto que conduz a humanidade a ter um; a) cuidado excessivo com a vida. Forçando-nos a competir o tempo todo, disputando promoções, nem sempre de forma leal. O esforço para se manter em constante ascensão social e profissional. A inquietação ansiosa de Saul, em razão do sucesso de Davi, trouxe ao rei intensas perturbações e sérios problemas de ordem física, mental e espiritual (1 Sm 18:7,16). b) Cuidados com o acúmulo de bens materiais. Muitos compram uma casa pequena hoje, desejam outra maior amanhã e assim consecutivamente (Pv 15.16; 30.15). Segundo a Bíblia, "não há fim" para o trabalho dos homens e "nem os seus olhos se fartam de riquezas" (Ec 4.8). Contudo, Jesus nos chama a vivermos uma vida piedosa e cheia de contentamento (Lc.3:14; Fp.4:11; 1 Tm.6:6,8). Finalmente 3) Desconfiança exacerbada de Deus. Quando Jesus enfatizou a ansiedade como problema, o que Ele diagnosticou como causa foi a falta de confiança real no Deus real, no Deus que cuida, que é Pai, que está atento, que se dedica a ervas e pássaros, e, portanto, tem muito mais razão para cuidar da existência humana. Onde há ansiedade, aí ainda não há a prevalência da confiança.
II-AS CONSEQÜÊNCIAS DA ANSIEDADE
1) A ansiedade conduz ao estresse. Estresse é o resultado de um conjunto de reações orgânicas e psíquicas do organismo humano quando exposto a estímulos como provocação, irritação, medo etc. Esta doença afeta milhares de pessoas em todo o mundo, inclusive os crentes e seus líderes. Moisés, Elias e Paulo, experimentaram certo nível de estresse em seus ministérios (Êx 18.18; 1 Rs 19.3,4; 2 Co 1.8), mas, pela graça de Deus, em tudo foram vencedores (Rm 8.37). a) Causadores de estresse. Entre as causas mais comuns destacam-se: excesso de trabalho, mudanças drásticas na vida (divórcio, perda de emprego, morte de um ente querido), tensões prolongadas decorrentes de problemas familiares, hábito constante de estar se culpando e achando-se indigno perante o Senhor (Sl 73; Pv 24.19-21; Ec 2.22,23). b) Sintomas do estresse. Os sintomas mais freqüentes são: estafa, fraqueza, dificuldade para raciocinar e memorizar, desânimo, enfermidades, perda da libido, depressão, alteração do apetite, desânimo, inclusive para orar e ler a Palavra de Deus. Contra esses males leia: Sl 37.5; 90.17; 91; Mt 11.29,30; Fp 4.6,7,11-13. Além das debilidades físicas, a ansiedade e o estresse alimentam pensamentos negativos, drenam a energia da pessoa, reduzindo sua produtividade e capacidade de tomar decisões sensatas. O crente, entretanto, é admoestado a pensar no que é verdadeiro, a crer e a viver a paz de Deus (Jo.14:1,27; Fp.4:7,8).
III-COMO EVITAR A ANSIEDADE
A ansiedade não terá lugar em nossas vidas quando dermos prioridade a Deus, especialmente nas seguintes situações: 1) Diante das finanças. A Bíblia afirma que Deus deve estar em primeiro lugar também em nossas finanças (Mt.6:19,34). Portanto, devemos evitar a avareza e a busca desesperada pelos recursos deste mundo (1Tm.6:6,11). As riquezas que acumulamos nesta vida são perecíveis e passageiras, mas as que ajuntamos no céu são perenes. Por isso Jesus nos alertou: Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.  Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. Mateus 6:19,21. Os bens materiais e a prosperidade são dádivas divinas. Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; 1Timóteo 6:17 (Ler também Ec 5.19 cf. 3.13) O que a Palavra de Deus condena é o materialismo avaro que cativa suas vítimas a este mundo, fazendo-as desprezar o Reino de Deus (Mt.13:21,22; 2Tm.4:10). 2) Diante das necessidades cotidianas. Segundo Mateus 6:25,32, não precisamos nos preocupar sobre o que iremos comer, beber ou vestir. Tal inquietação é infrutífera (v.27), inadequada para o crente e sinônimo de incredulidade (vv.31,32). O Senhor se apraz em suprir todas as nossas necessidades (2 Co.8:9; Ef. 1:3; Fp.4:19). 3) Diante do trabalho para o Senhor. Deus deve estar acima do trabalho que realizamos para Ele mesmo. A Palavra afirma: "Buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça" (v.33), isto é, as realidades celestiais deverão vir à frente das terrenas. Aqui temos uma verdadeira escala de valores: o corpo vale mais que seu vestuário, a vida vale mais do que a comida que a sustenta (vs.25,32), e acima das coisas terrenas, está o Senhor, Todo-Poderoso. Entregue a Cristo a direção e o controle total de sua vida, e desfrutarás do seu onipotente e eterno cuidado (Rm.8:32; 2Co.9:8,11).
IV- COMO VENCER A ANSIEDADE
O que fazer quando estamos ansiosos? Em suma, devemos pedir a Deus que nos dê sua paz (Jo.16:33; Fp.4.6,7; 1 Pe.5.7) e nos conceda sabedoria para fazermos o que é certo ao resolvermos os problemas que nos afligem (Tg.1:5,6). Sendo assim: 1) Seja fiel a Deus e não cobiçoso. As riquezas deste mundo, sem a bênção e a sabedoria divina, contaminam nossa vida com a cobiça (Mt.6:22,23; Lc.11:34,36; 1Tm 6:6,11; Hb. 13:5), inquietações e incertezas (Ec. 5:12; Lc.18:25; 1Tm.6:17). Todavia, a fidelidade a Deus enriquece o justo em todos os seus caminhos (Pv.10:6; 28:20). Creia que Deus é suficientemente poderoso para fazê-lo prosperar em todas as coisas (Ef.3:20,21; 2Co. 9:8,11). 2) Confie na provisão divina (Mt.6:30,34). Deus não apenas conhece nossas necessidades primárias (Mt.6:11,25), mas nos socorre nas angústias e tribulações (Sl 107:28,30; 2Co.1:3,4). Ele é poderoso "para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos" (Ef. 3:20). Creia que o Senhor "é galardoador dos que o buscam" (Hb.11:6), e "não é injusto para se esquecer da vossa obra e do trabalho de caridade que, para com o seu nome, mostrastes, enquanto servistes aos santos e ainda servis" (Hb.6:10). O Senhor jamais se esquece dos seus filhos (Is.49:15; Hb.13:5). Seus olhos e ouvidos não estão cerrados à nossa oração (Is.59:1; 65:24).
CONCLUSÃO
1) Nosso maior anseio deve ser a presença de Deus e a busca de seu Reino (Sl.42:1; 130:6). 2) Não se preocupe com as demais coisas! Descanse no Senhor! Coloque um fim a toda ansiedade que procura tirar sua paz e prejudicar sua comunhão com Deus (Sl.37:7). Saia imediatamente do labirinto da escuridão e do medo! Liberte-se das correntes que o prendem a esse mal! 3) Permaneça em Cristo pela fé (Sl.55:22; 1 Pe 5:7) e aceite o amoroso convite de Jesus (Mt.11:28,30).
 
 

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

SÉRIE-AS DOENÇAS DO NOSSO SÉCULO – INTRODUÇÃO


 
 
Texto chave: 2 Timóteo 3:1,9

Paulo inicia o capitulo 3 de sua carta a Timóteo descrevendo as pessoas dos últimos tempos. O senhor Jesus disse: ...E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará... (Mt.24:11,13). Queridos nesta série de 10 mensagens sobre: As Doenças do nosso século e as curas que a Bíblia oferece, trataremos sobre enfermidades que tem trazido danos gravíssimos a muitas pessoas, as principais são: depressão, stress, ansiedade, medo, ambição, materialismo, inversão de valores, sedução das drogas, mundanismo e neopaganismo. Para fins didáticos, elas serão divididas em doenças intrapessoais, sociais e religiosas.

I- DOENÇAS NA ÁREA INTRAPESSOAL (vs.1,4)

Conflito intrapessoal: São aqueles internalizados no indivíduo. Vejamos algumas das mais severas e perniciosas. 1) Orgulho e Vaidade. (Sl.4:2;94:11;144,4;Jr.2:5) Pessoas que se julgam superiores aos outros, e desprezam os que estão abaixo de sua condição privilegiada (Pv.11:2;16:18;21:4). 2) Egoísmo e Avareza. Essas enfermidades caracterizam os chamados "amantes de si mesmos". Isto significa pessoas individualistas repletas de desejos irrefreáveis que visam tão somente interesses pessoais. (Pv.21:6;1Tm.6:10) Nestes últimos dias, o materialismo tem levado muitas pessoas a se digladiarem por "fortuna fácil."  A Palavra de Deus é incisiva: "guardai-vos da avareza" (Lc.12:15,21;Hb.13:5). A Palavra de Deus nos admoesta a fazermos tudo com moderação, autocontrole e disciplina. (Gl.5:22;2Tm.1:7)

II. DOENÇAS NA ÁREA SOCIAL (vs.5,6)

O pecado original não afetou apenas o indivíduo, mas também seus relacionamentos. Dentre as enfermidades sociais desses tempos difíceis podemos destacar: 1) Desobediência aos pais e ingratidão. A cultura anticristã tem incentivado a desobediência ao mandamento divino, explícito em Êx. 20:12, que ordena aos filhos honrar pai e mãe. (Pv.22:6;Rm.1:30; 1Tm.1:9). 2) Desamor e Crueldade. Há por toda parte pessoas desprovidas de "afeto natural", (Gn.6:5,11;Êx.1:22;2Rs.25:7). 3) Dureza de coração e Calúnia. O perdão e a reconciliação são atributos necessários à convivência social e religiosa. Porém, a Palavra de Deus nos adverte que nos últimos dias, os homens tornar-se-ão irretratáveis, "duros de coração", e incapazes de perdoar. Jesus no sermão do monte condenou taxativamente o rancor vingativo, e enobreceu a mansidão e a graça (Mt.5:5,9,21-26;11:29;Mc.11:25). O difamador, diz a Bíblia, "separa os maiores amigos" (Pv.16:28). 4) Traição e Hipocrisia. Infelizmente, essas doenças atingem todas as áreas e níveis da sociedade. Não nos esqueçamos que até no colégio apostólico houve um discípulo traidor e hipócrita. 5) Aversão ao bem. Muitos tem desprezado os bons, amando os maus (Sm.14:1;Pv.28:5;2Tm.3:13). Contudo, o cristão deve ser "amigo do bem" (Tt.1:8). 6) Abuso de poder. Pessoas que abusam do poder cultuando a própria personalidade.

III. DOENÇAS NA ÁREA RELIGIOSA (vs.7,9)

Neste século perverso os principais pecados contra Deus são: 1) Blasfêmia e Irreverência. Os blasfemos são os que difamam a honra alheia e ultrajam a glória de Deus (Lv.24:16;Mt. 12:22,32;15:19;Mc. 3:28,29). O termo "irreverente" significa "ímpio" ou "sem respeito pelo sagrado". Lamentavelmente, a pior profanação, algumas vezes, manifesta-se na Casa de Deus, com a falta de sinceridade durante o culto divino. (Mc.11:17; 1Tm.6:1) 2) Apego aos prazeres mundanos. (Lc. 12:19) "mais amigos dos deleites do que amigos de Deus". (2 Pe.2:13,14). A Palavra de Deus nos assevera: glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus. (1Co.6:20;2Pd.2:13,14). Finalmente: I. Existem dois grupos de doentes da alma: 1) Os que admitem; 2) Os que ignoram. II. Entre os que admitem, também existem dois grupos: 1) Os que admitem e nada fazem para mudar a situação, 2) Os que admitem e buscam ajuda. DEUS OFERECE CURA PARA AS DOENÇAS DA ALMA. (Sl.103:3;147:3). A Bíblia, em Ef.6:10,18, afirma que 1) devemos nos fortalecer no Senhor e nos revestir de toda a armadura de Deus, a fim de que estejamos firmes contra as astutas ciladas do Diabo e possamos resistir "no dia mau". Esse "dia" é agora! 2) Devemos rejeitar as obras das trevas e nos vestir das armas da luz (Rm.13:12). O maior conforto que podemos sentir é sermos libertos daquilo que nos prende e escraviza. Que Deus nos ajude e fortaleça a encontrarmos cura diária para a nossa alma. Que Deus te abençoe![1]



[1] Adaptado da revista: As doenças do Nosso Século. As curas que a Bíblia oferece. (RJ. Editora CPAD, 2008)

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

VENCENDO A DESESPERANÇA NO PODER DE DEUS

 
Texto: Lamentações 3.21-39
A diferença entre grandeza e mediocridade geralmente é determinada pela forma como nós encaramos os nossos erros. O ser humano se torna grandioso quando entende que o fracasso é uma taxa que pagamos para o sucesso. É por isto que devemos sempre escolher ter esperança, em meio ao desespero. O profeta Jeremias inicia dizendo: Disto me recordarei na minha mente; por isso esperarei. (v.21) Sabemos que Jeremias vivenciava uma situação de aflição e fracasso. O seu povo estava sendo destruído pelo exército babilônico. Nos anos de 588 a 586 a.C. os babilônicos destruíram a nação de Israel, com a destruição de todas as cidades e morte de quase toda a população. Jerusalém foi invadida, os muros foram derribados, o templo foi saqueado, os príncipes foram assassinados, e o rei Zedequias foi cegado e posto em prisão perpétua (cf Jr 52). Os poucos sobreviventes foram levados para a Babilônia. O profeta então lamenta: Como jaz solitária a cidade outrora populosa! Tornou-se como viúva a que foi grande entre as nações; princesa entre as províncias ficou sujeita a trabalhos forçados! (Lamentações 1:1). É neste contexto de ruína e desesperança que Jeremias, mesmo em péssimas condições pessoais, diz: Quero trazer a memória o que me pode dar esperança (v.21). A lição de hoje nos ensina como vencer a desesperança.
I-RAZOES PORQUE DEVEMOS TER ESPERANÇA
Embora as inconstâncias da vida nos indiquem um caminho de desesperança, a Palavra de Deus nos dá razões para termos esperança.
1.1. Deus é misericordioso: A primeira delas, é o fato de que o Deus ao qual servimos é "misericordioso". As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; (v.22) A palavra misericórdia do hebraico "chesedh" indica o sentimento do coração de Deus pela miséria do homem. É a capacidade de se colocar no lugar do outro, ou seja, ver, sentir e pensar como ele. Deus é misericordioso quando se fez homem, em Cristo Jesus. Ele sente o que estou sentindo. Conhece a minha dor e a minha tristeza. É por isto que as misericórdias do Senhor não têm fim e se renovam a cada manhã. Deus é o "Pai de misericórdias" 2 Coríntios 1:33  Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação; Outra razão para termos esperança é que:
1.2. Deus é fiel: Grande é a tua fidelidade (v.23). É importante destacar que este atributo de Deus sempre é relacionado com a Aliança, isto é, o compromisso que Deus têm em abençoar o seu povo. O profeta chama a nação de filha de Sião (Lm. 2:1). Deus disciplina a quem ama, contudo Ele tem um compromisso com o seu povo. A terceira realidade que Jeremias traz á mente, é a bondade de Deus.
1.3. Deus é bom: Ele diz: A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto esperarei nele. 25 Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca. 26 Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do SENHOR. (Lamentações 3:24,26) Este atributo está ligado à santidade de Deus. A Sua bondade infinita é uma perfeição de seu ser que caracteriza a sua natureza e é em si mesma a fonte de tudo que é bom, na criação. A bondade inclui benevolência, complacência, misericórdia e graça. E esta bondade me dá a certeza de que Deus virá novamente ao meu socorro. A quarta realidade que Jeremias traz à mente, para vencer sua desesperança, é o fato de que nos momentos difíceis, nas tragédias e dificuldades. Deus está trabalhando no seu caráter. Isto porque:
1.4. Deus nos aperfeiçoa: Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade. 28 Assente-se solitário e fique em silêncio; porquanto Deus o pôs sobre ele. 29 Ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança. (Lamentações 3:27,29) Benjamin Frankilin asseverou com muita propriedade: "Aquilo que fere, instrui". Uma das maneiras de fazer sucesso na vida é a habilidade de tirar lucros das derrotas. De Deus procede tanto o mal como o bem e, conseqüentemente, todas as coisas contribuirão para o bem daqueles que amam a Deus. Porque não aflige nem entristece de bom grado aos filhos dos homens... 37 Quem é aquele que diz, e assim acontece, quando o Senhor o não mande? 38  Porventura da boca do Altíssimo não sai tanto o mal como o bem?(Lamentações 3:33-37,38)
II- ATITUDES IMPORTANTES QUE DEVEMOS BUSCAR NO MOMENTO DO FRACASSO.
O profeta Jeremias diz: quero trazer à memória... Memorizar é um exercício da mente, uma atividade racional. A esperança ressurge na mente, desce ao coração e motiva a ação. Sendo assim algo importante em as lutas é:
2.1. Aceitação: Aceite aquilo que você não pode mudar. Há coisas que não podem ser alteradas, não importa o quanto você lute para que isso aconteça. Jeremias estava convencido de que o castigo de Deus foi decretado por Deus. As tristezas de Sião provêm do Senhor! (Lm 2) Não adianta brigarmos com Deus, ficarmos revoltados e irados contra Ele. A sua vontade prevalecerá. Jó 42:1,2 ENTÃO respondeu Jó ao SENHOR, dizendo:  Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Outra coisa importante pare com a:
2.2. Murmuração: Pare de fazer o jogo da culpa. Infelizmente gostamos de transferir a culpa para os outros. Toda vez que algo dá errado queremos colocar a culpa disso em
alguma coisa ou em alguém. Sempre perguntamos: De quem é a culpa? João 9:1,3 E, PASSANDO Jesus, viu um homem cego de nascença. 2 E os seus discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?
3 Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus. Jeremias afirma: De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados.(v.39) Assuma o seu pecado e o seu erro, como confessou o profeta:  Nós transgredimos, e fomos rebeldes; por isso tu não perdoaste. (Lamentações 3:42) Quando você errar, admita. Tal atitude cria a condição para o recebimento do perdão e da cura divina: Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e voltemos para o Senhor (Lamentações 3:40). Terceiro, busque uma visão de Deus.
2.3. Busca: Entendo visão como uma imagem mental clara de um futuro desejado a partir de uma avaliação do presente. Vejamos a experiência de Neemias. Então lhes disse: Bem vedes vós a miséria em que estamos, que Jerusalém está assolada, e que as suas portas têm sido queimadas a fogo; vinde, pois, e reedifiquemos o muro de Jerusalém, e não sejamos mais um opróbrio.18  Então lhes declarei como a mão do meu Deus me fora favorável, como também as palavras do rei, que ele me tinha dito; então disseram: Levantemo-nos, e edifiquemos. E esforçaram as suas mãos para o bem. Neemias 2:17,18. Não existe visão de Deus fora da sua Palavra. A Bíblia ilumina os olhos. Salmo 19:8 Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro, e ilumina os olhos. Por meio da Bíblia, seu estudo e meditação, o homem volta a ter novos sonhos. A principal doutrina da Bíblia é a da soberania de Deus, isto é. Deus é poderoso para fazer tudo o que quer e da maneira que quiser. Salmo 115:1,3 NÃO a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade. 2 Porque dirão os gentios: Onde está o seu Deus? 3 Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou. Baseado na soberania de Deus, o profeta Jeremias pede: 19 Tu, SENHOR, permaneces eternamente, e o teu trono subsiste de geração em geração. 20 Por que te esquecerias de nós para sempre? Por que nos desampararias por tanto tempo? 21 Converte-nos a ti, SENHOR, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes. (Lamentações 5:19,21)
O nosso Deus é todo poderoso e somente Ele tem o poder de converter e renovar pessoas e mentes destruídas. Lembre-se que fracassar não quer dizer que você é um fracasso.
CONCLUSÃO
Traga à memória hoje o que lhe pode dar esperança. Deus é a nossa esperança. Pense em Deus e creia nele. Você não deve ficar refém dos erros do passado. James Long diz: "Uma das razões pelas quais Deus criou o tempo foi a de prover um lugar onde pudéssemos enterrar as falhas do passado". Creia que Deus está no controle e Ele é poderoso para reverter qualquer situação.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

JESUS SE INTERESSA COMIGO

 
Texto: Lucas 5:1,11  
Este texto inicia-se falando do desejo da multidão em ouvir a Jesus. Pessoas que estavam sedentas por uma palavra saída dos lábios daquele que mesmo no inicio de seu ministério já realizava muitos milagres. Lucas registra este momento dizendo: E ACONTECEU que, apertando-o a multidão, para ouvir a palavra de Deus, estava ele junto ao lago de Genesaré; (mar da Galileia, ou mar de Tiberíades (em hebraico: ים כנרת, Kinneret) é um extenso lago de água doce que faz fronteira entre Israel, Cisjordânia e Jordânia. Ele tem cerca de 19 km de comprimento máximo e cerca de 13 km de largura máxima. O seu afluente principal é o rio Jordão, que vem do monte Hérmon e de Cesareia de Filipe, e o seu efluente, segui para o mar Morto.[1])  (Lucas 5:1) Jesus olhando para toda aquela multidão apertando-o buscando nEle  uma palavra que viesse suprir o vazio de suas almas. Toma uma atitude linda! E creio que é por está atitude de Jesus que podemos começar o nosso estudo. A primeira lição que Jesus deseja ME ensinar é que sempre que estou disposto a ouvir a Palavra de Deus
I-ELE BUSCARA SEMPRE A MELHOR OPORTUNIDADE PARA ME ENSINAR, CORRIGIR E ABENÇOAR.
Lucas 5:2,3  E viu estar dois barcos junto à praia do lago; e os pescadores, havendo descido deles, estavam lavando as redes. E, entrando num dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, assentando-se, ensinava do barco a multidão. Jesus começa a ensinar a multidão do barco de Simão Pedro. Ele usa o instrumento de trabalho de Pedro para propagar a Palavra de Deus. Outra verdade apresentada por Jesus é que:
II- ELE CONHECE MELHOR DO QUE EU AS MINHAS LUTAS
Lucas 5:4,5 E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar. E, respondendo Simão, disse-lhe: MESTRE, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede.
Antes que Pedro dissesse que não havia pescado nenhum peixe. Jesus já conhecia as suas necessidades e dramas. Ele pede a Pedro que retorne ao mar e lance as redes antes mesmo que ele lhe houvesse contado sobre seu fracasso. Jesus ensina a Pedro algo que Ele deseja me ensinar hoje. 1) Ele pede que Pedro volte ao lugar que ele fracassou. Ao lugar que ele não gostaria de voltar naquele dia. 2) Jesus fornece a Pedro sua maior garantia. Sua Palavra. Uma vez que Jesus me diga o que fazer:
III- ELE ANSEIA QUE EU O OBEDEÇA, POIS SEMPRE SABE O QUE É MELHOR PARA MIM. Lucas 5:6,7 E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede. E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar. E foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique.
Mediante a Palavra de Jesus, Pedro lançou a rede. Mediante seu desanimo ele lançou sua fé. 1 João 5:4  Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. Romanos 10:17  De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus. Outra verdade que Jesus deseja me ensinar hoje é que:
IV- ELE QUER FAZER PARTE DAS MINHAS REALIZAÇÕES
Lucas 5:8 E vendo isto Simão Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: SENHOR, ausenta-te de mim, que sou um homem pecador. Creio que é aqui que na maioria das vezes nós pecamos contra Deus. Tudo o que temos e conquistamos é dado por Ele. Nem sempre honramos aquele que é o autor das vitórias que obtemos. Pedro reconheceu sua vitória em meio a todo o fracasso. Sobre a Palavra de Jesus ele lançou a sua fé. Ele reconheceu quem ele é e quem Jesus é. Ele se prostra e o adora ternamente agradecido. Algo interessante é que no verso 5 Pedro chama Jesus de Mestre (ἐπιστάτης, epistatēs, professor, aquele que tem o comando) mas agora no verso 8 ele o chama de Senhor (κύριος, kurios, autoridade suprema, um titulo que pode ser usado para Deus, Senhor e Mestre). Todos os milagres que Jesus realizou ele o fez para revelar sua identidade. Que Ele era o Cristo, o ungido, o Deus encarnado. João 20:30,31 Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. Outra verdade que Jesus deseja me ensinar aqui é que:
V- ELE QUER QUE EU ENTENDA QUE SUAS OBRAS EM MINHA VIDA SEMPRE ME DEIXARAM SURPREENDIDO.
Lucas 5:9 Pois que o espanto (θάμβος περιέχω, thambos periechō) se apoderara dele, e de todos os que com ele estavam, por causa da pesca de peixe que haviam feito.
Sempre que Jesus realiza uma grande obra em nossa vida é assim que ficamos. Pedro estava surpreendido, espantado com tudo aquilo. Não só ele, mas todos os que os seguiam estavam estupefatos com aquela pesca milagrosa.
VI- ELE DESEJA FAZER DE MIM UM DISCIPULO, UM SEGUIDOR E UM INSTRUMENTO EM SUAS MÃOS.
Lucas 5:10,11 E, de igual modo, também de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão. E disse Jesus a Simão: Não temas; de agora em diante serás pescador de homens.  E, levando os barcos para terra, deixaram tudo, e o seguiram.
Após aquele grande milagre Pedro é convidado a se tornar um pescador de homens. Somos sempre convidados a ficarmos admirados com o Senhor. Pedro, Tiago e João deixaram os peixes, os barcos, a empresa de pesca, a família, a profissão, mas ganharam a maior de todas as riquezas, o ganho de almas para Jesus, pois uma alma vale mais do que o mundo.
CONCLUINDO
Jesus se interessa comigo e com você e Ele anseia por nos fazer entender que: ELE BUSCARA SEMPRE A MELHOR OPORTUNIDADE PARA NOS ENSINAR, CORRIGIR E ABENÇOAR. Por isto confie e descanse nEle.;
ELE CONHECE NOSSAS LUTAS; Por isto lance sobre ele suas ânsias, fraquezas e aguarde.
ELE ANSEIA QUE EU E VOCÊ O OBEDEÇAMOS, POIS ELE SEMPRE SABE O QUE É MELHOR PARA NÓS.
ELE QUER FAZER PARTE DAS NOSSAS REALIZAÇÕES; Por isto celebre e em tudo dai graças.
ELE QUER QUE ENTENDAMOS QUE SUAS OBRAS EM NOSSAS VIDAS SEMPRE NOS SURPREENDERAM.
ELE DESEJA FAZER DE NÓS DISCIPULOS, SEGUIDORES E INSTRUMENTOS EM SUAS MÃOS.

[1] Mar da Galileia, Wikipédia,  http://pt.wikipedia.org/wiki/Mar_da_Galileia

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

A GENUINA CIDADANIA DOS SANTOS E O GOVERNO DO REINO

Texto: Efésios 2:18,22
O capitulo 2 de Efésios é riquíssimo, através dele Paulo nos da a oportunidade de entendermos e discernirmos quem éramos antes do nosso encontro com Cristo e quem somos no Reino de Deus, qual o nosso chamado, e qual a nossa identidade. Vejamos então de forma resumida Efésios 2:1,18 para entendermos melhor os versos de 19 a 22. Nos (vs.1 a 3); Paulo expressa de forma maravilhosa a 1) nossa condição antes da reconciliação em Cristo: antes da reconciliação estávamos mortos; erámos escravos e estávamos condenados. Nos (vs. 4 a 6); 2) Nos mostra que Deus em sua infinita misericórdia decide salvar e libertar a humanidade: Através da morte e ressurreição de Cristo fomos vivificados, ressuscitados e santificados através da graça; Efésios 2:5 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), Nos (vs. 7 a 8); 3) Paulo nos revela também que o proposito de Deus foi: Nos revelar sua benignidade e soberania, seu amor incondicional e sua infinita graça. Efésios 2:8 Porque pela graça sois salvos, por meio (mediante a) da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
Nos (vs. 8 a 10); 4) Paulo salienta e fortifica que a salvação é uma dádiva de Deus para o homem e que Jesus é o referencial a quem devemos seguir e servir. Mediante tudo isto Paulo continua nos mostrando quem erámos antes e nos ensinando a respeito da nossa real identidade em Cristo hoje. Paulo inicia o verso 11 com um enfático, portanto, lembrai-vos (Conjunção Conclusiva) Ele tem a intenção de clarificar e ligar tudo o que ele irá dizer a partir de agora com aquilo que já havia escrito e dito antes.
Nos (vs. 11 a 12); 5) Ele nos relembra que a humanidade sem Cristo como Senhor e salvador está separada de Deus. Nos (vs. 13 a 15); 6) Paulo nos revela que através de Cristo encontramos plena comunhão com o Pai. Ele é a nossa Paz! Nos (vs. 16 a 18); Paulo expressa de forma maravilhosa que: 7) A morte de Cristo na cruz propiciou reconciliação e livre acesso ao pai em um mesmo espirito. Sendo assim é unicamente através de Cristo que somos salvos. Romanos 10:9 A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
No nosso texto de hoje Paulo inicia dizendo: Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. (v.18) Isto significa que através de tudo o que Cristo fez por nós alcançamos uma das maiores promessas que a humanidade poderia possuir. Eu gostaria de compartilhar com você a respeito de cada uma delas. A herança que possuímos em Deus e que desfrutamos dela aqui e agora. Através de Cristo somos:
I- CONCIDADÃOS DOS SANTOS E FAMILIA DE DEUS
Efésios 2:19  Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;
Paulo expressa de forma clara que não somos estrangeiros, muito menos forasteiros. Lembro-me dos oito anos que vivi na Europa. Como um estrangeiro eu estava familiarizado, e conhecia bem a Inglaterra, mas ainda assim eu não dispunha dos plenos direitos e vantagens que os ingleses possuíam. Eu poderia dizer que o mesmo acontece com muitos que frequentam uma igreja. Existem muitas pessoas que frequentam regularmente os cultos, sabem as musicas decor, estão familiarizadas com a Bíblia e o linguajar cristão, mas por não terem entregue suas vidas a Jesus Cristo não se tornaram ainda cidadãos do reino de Deus! Muitas pessoas não possuem Deus como o Senhor. Muito menos fazem parte da família de Deus ou do Reino de Deus.
Efésios 2:12 Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.
O pastor Rinaldo Texidor dizia que: O reino de Deus é quando você entrega o seu direito de reinar sobre sua vida a Ele. Aí Ele reina sobre sua vida.
Filipenses 3:20 Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, Paulo segue dizendo que aqueles que com a boca confessaram ao Senhor Jesus, e em seus corações creram que Deus o ressuscitou dentre os mortos são também:
II- EDIFICADOS EM UM MESMO CORPO A QUAL CRISTO É A PRINCIPAL PEDRA DE ESQUINA. Efésios 2:20  Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;
O templo de Jerusalém era um edifício exclusivamente judaico, no qual todos os gentios eram proibidos de entrar. Havia avisos no muro que caso algum gentio atravessasse seria morto. Em Cristo todas as barreiras que traziam separação foram destruídas não existe diferença de nacionalidade, raça, cor, intelectualidade, rico ou pobre. Ele é a base da unidade. O cabeça do corpo! O tudo em todos. Efésios 2:14 Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio. Paulo está dizendo em sua carta que através da obra maravilhosa de Jesus na cruz do calvário tanto judeus quanto gentios se tornaram:
III- TEMPLO SANTO DO SENHOR
Efésios 2:21 No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo (ou habitação) santo no Senhor.
Conforme já vimos, O templo sempre fez parte da identidade de Israel como povo de Deus. No entanto, a nova humanidade lavada e remida pelo o sangue do cordeiro tem um novo templo e uma nova habitação, e essa é totalmente distinta da anterior. O fundamento do novo templo é o ensino Cristocêntrico dos apóstolos e profetas Atos 2:42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. Os fundamentos desta habitação são as verdades reveladas das Escrituras. Os fundamentos desta habitação tem como pedra angular Jesus Cristo. Ele é a pedra angular, essencial para manter firme o edifício. 1 Coríntios 3:11  Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
1 Pedro 2:4,8 E, chegando-vos para ele, pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Por isso também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; E quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, A pedra que os edificadores reprovaram, Essa foi a principal da esquina, E uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.  Sendo assim Cristo é a pedra fundamental da igreja e nós somos partes dessa construção (v.22).  E finalmente, Paulo fala que o propósito desse templo é ser habitação de Deus (v.22), pois o templo feito por mãos humanas não pode conter a Deus.
I Reis 8:27 Mas, na verdade, habitaria Deus na terra? Eis que os céus, e até o céu dos céus, não te poderiam conter, quanto menos esta casa que eu tenho edificado.
Atos 7:48,49  Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta: O céu é o meu trono, E a terra o estrado dos meus pés. Que casa me edificareis? diz o Senhor, Ou qual é o lugar do meu repouso?
Lloyd Jones disse que: O cristão é, por definição, alguém que foi formado, modelado, posto em forma, adaptado e ajustado para ser uma pedra nesta parede, neste edifício, que vai ser um "templo santo no Senhor, uma habitação de Deus. O cristão é alguém que nasceu de novo, foi transformado, renovado, regenerado. Estes são termos do Novo Testamento. Ele é uma "nova criatura", uma "nova criação".
IV- MORADA DE DEUS
Efésios 2:22  No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito.
Deus habita em pessoas santas e com elas faz aliança. I Coríntios 6:19,20 Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.
1) Em Cristo somos morada do Espírito Santo: Temos aqui o ensino de que juntos formamos um edifício com características todas peculiares. A pedra angular deste prédio é o próprio Jesus Cristo (v. 20).  Esta expressão significa que Jesus é a base, o sustentáculo da Igreja.  Além da pedra angular, este edifício conta com:
2) Um fundamento, fornecido pelos apóstolos e profetas: trata-se do ensino doutrinário que sustenta a Igreja.  Esta base permite que o edifício seja ajustado, bem construído, crescente, dentro de uma harmonia que o torna santuário santo no Senhor (v. 22).  Este texto nos ajuda a esclarecer que
3) A Igreja não é um prédio feito de tijolos, telhas, vidro e madeira: É muito mais do que isto, é um edifício composto por vidas.  Cada vida é uma pedra que se ajusta sobre a Pedra Angular, tornando-se a morada do Espírito Santo de Deus (v. 22).
CONCLUINDO
Por conta disto, note como é importante nos reunirmos periodicamente para adorar a Deus. Quando todos os que têm o privilégio de fazerem parte do Edifício se reúnem, o Espírito Santo se manifesta de forma toda especial. Cabe, por outro lado, cuidar para que jamais você se torne uma pedra de tropeço. O que vem a ser isso? Trata-se do cristão que não vive ajustado ao projeto de Deus e que, como um tijolo largado no meio da sala, provoca a queda (escândalo) de outros (principalmente os pequeninos). Sobre isto você pode mencionar o alerta de Jesus em Mateus 18:5,7 ...7 Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!
Quando Deus olha para você é assim que Ele te vê:
1 Pedro 2:9,10  Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia.[1]
 
Romanos 10:9 A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
 


[1] Mensagem adaptada do Estudo de Efésios do Pastor Ary Veloso, Lloyd Jones e Charles C, Ryrie. Citações também tiradas do texto de Paulo Petrizi: Cidadão celestial, filho de Deus e moradia do Espírito Santo! (Ef 2:19-22), http://www.pregaapalavra.com.br/estudo/efesios5.htm

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O DAVI NOSSO DE CADA DIA

Texto: Salmo 142
A alma, a psique humana, nem sempre é perfeitamente estável. Podemos claramente observar que ela frequentemente oscila, pende e titubeia. A verdade é que nossas emoções não são muito confiáveis. Prova disto é vista em nossa própria existência. Como que passamos tão rapidamente do triunfo, para o medo e da alto confiança para uma ansiedade inexplicável.
Davi escreveu este salmo quando estava fugindo do rei Saul e havia se escondido em uma caverna. Podemos ver neste Salmo como ele se encontra atribulado, ameaçado e premido. O verso 2 diz
Derramei a minha queixa perante a sua face; expus-lhe a minha angústia. Derramei a minha queixa pode ser também pensamentos perturbados sendo assim milhões de ideias dominando-lhe a mente. Raciocínios em contradição que o colocam em desespero. A verdade é que todos nós passamos por momentos assim. Momentos difíceis de luta e pressão. Davi escreveu 8 salmos que expressam sua angustia e luta dentre eles o 57 e o 142 foram escritos na mesma época.
Charles H. Spurgeon disse: “Ataques de depressão ocorrem com quase todos nós. Pode haver um ou outro homem de ferro, mas a ferrugem com certeza ataca até mesmo estes.”
Nos momentos de lutas geralmente a primeira coisa que vem a nossa mente é fugir e desaparecer. Com Davi não foi diferente, na pressão enfrentada, no temor da morte ele foge de Saul, foge dos problemas e foge da vida.
Na fuga Davi escolhe uma caverna. Nela ele contempla segurança por temer neste momento Saul. Mas, sobretudo para ficar sozinho. O que foi impossível, pois muitos foram para o mesmo lugar. E ajuntou-se a ele todo o homem que se achava em aperto, e todo o homem endividado, e todo o homem de espírito desgostoso, e ele se fez capitão deles; e eram com ele uns quatrocentos homens. (2 Samuel 22:2)
AQUI TEMOS UMA PRECIOSA LIÇÃO Quando estamos mal parece que atraímos pessoas no mesmo estado emocional nosso. É por isto que o maledicente sempre vai ter um ouvinte. Pois pensamentos negativos atraem pessoas negativas. Amargurados se atraem e rebeldes também. Alguém disse que na caverna de Adulão com Davi se ajuntaram o grupo D.D.D. (Devedores, Desprovidos, e Descontentes)
ANATOMIA DA TRIBULAÇÃO DE DAVI: Ele a defini da seguinte forma: 1) Que sua tribulação tinha natureza histórica, tangível e objetiva (v.3); 2) Que era eminentemente psicológica e emocional (v.4); 3) A inexistência de qualquer proteção contra os adversários: Davi sente-se a mercê e não consegui nem pensar em uma forma de se defender. 4) Que não há para com ele nenhuma manifestação de amor. (v.4).
Vamos examinar de perto o desânimo de Davi, sua crise pessoal, e dela tirar lições para nossa vida hoje:
Na estrada da vida e em meio às turbulências:
I- VOCÊ FICARÁ DESANIMADO E COM CORAÇÃO ANGUSTIADO
Salmo 142:3 Quando o meu espírito estava angustiado em mim, então conheceste a minha vereda. No caminho em que eu andava, esconderam-me um laço.
Assim como Davi muitas são as vezes que duvidamos da nossa capacidade de tomar decisões, nos sentimos desorientados. E este é problema do desânimo. Ele nos faz perder senso de tomar decisões, ficamos perdidos e começamos a cometer um monte de erros por causa das decisões erradas que tomamos. Davi estava muito mal física e espiritualmente. Ele sentia-se culpado, porque na busca feroz por encontrá-lo, o Rei Saul mata uma aldeia inteira que o abrigou em sua fuga.
Na estrada da vida e em meio às turbulências:
II- VOCÊ SE SENTIRÁ DESAMPARADO
Salmo 142:4 Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; ninguém cuidou da minha alma.
Este é um dos versículos mais tristes de toda Bíblia. Você consegue pensar em tamanha desesperança? Mas nem sempre Davi se sentiu assim: Ele afirmou certa vez:  Tenho posto o SENHOR continuamente diante de mim; por isso que ele está à minha mão direita, nunca vacilarei. (Salmo 16:8)
Por mais que Davi expressasse sua comunhão com Pai, ele vivenciou momentos ao qual ele se sentiu só. A verdade é que nunca vamos resolver os nossos problemas: Ignorando, fugindo, entrando para dentro do casco!
Alexander McLaren disse: A alma que tem de atravessar águas profundas precisa fazer isto sozinha!”
Na estrada da vida e em meio às turbulências:
III- VOCÊ SE SENTIRÁ DEPRIMIDO
Salmo 142:6 Atende ao meu clamor; porque estou muito abatido. Livra-me dos meus perseguidores; porque são mais fortes do que eu.
Um cristão verdadeiro pode ter depressão, todavia ele sempre sairá dela! Elias ficou deprimido, Jonas, Moisés, e é claro Davi também. Todavia todos com Deus deram a volta por cima desta terrível situação, porque eles não desistiram de lutar com Deus.
O Senhor está perto de você, ele é EMANUEL. Você não deixou de ser filho, porque está numa caverna escura.
Na estrada da vida e em meio às turbulências:
IV-VOCÊ SE SENTIRÁ DERROTADO
Salmo 142.6b,7 Livra-me dos meus perseguidores; porque são mais fortes do que eu. Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem.
Davi sentia-se preso, angustiado, fraco e derrotado! Davi ficou prisioneiro de sua perspectiva. A benção é que ele conseguiu fugir!  Todavia, vimos os sintomas de alguém em crise, sob muita pressão. Talvez você se identificou com este quadro. Mas sua pergunta é: E daí?  Como posso mudar de vida? De perspectiva?
V- COMO ENFRENTAR AS PRESSÕES DA ESTRADA DA VIDA?
1) CONFESSE OS TEUS PROBLEMAS PARA DEUS Foi isto o que Davi fez quando escreveu e pronunciou o Salmo 142 (v.1) “Em alta voz clamo ao Senhor” (v.5) “Clamo a ti, Senhor” (v.6) “Dá atenção ao meu clamor.” Tudo isto, Davi disse abertamente para Deus! Clame ao Senhor, do contrário o desânimo vai derrotar você e acabar com seus melhores dias. Quando você se abre Deus inicia o processo de recuperação em sua vida. Não é para qualquer um, é para Deus, é para pessoa certa!
2) RECONHEÇA A PRESENÇA DE DEUS EM SUA VIDA Salmo 142:3 Quando o meu espírito estava angustiado em mim, então conheceste a minha vereda. No caminho em que eu andava, esconderam-me um laço. Peter Marshall disse: “Antes de você buscar Deus, ele O está buscando” Deus sabe, sua onisciência é o nosso consolo! Porque tentar esconder dele aquilo que te assola?
3) DESCUBRA A PROVISÃO DE DEUS  Salmo 142:5 A ti, ó SENHOR, clamei; eu disse: Tu és o meu refúgio, e a minha porção na terra dos viventes. A terra dos viventes não é o céu, é o aqui e agora. Deus provê hoje! E isto significa Reino de Deus. É bom saber que a Bíblia foi escrita por homens, na terra dos viventes.
Muitos dizem que isto é ruim,  mas se a Bíblia fosse escrita por anjos nenhum homem daria crédito as suas palavras, não seria para seres mortais e sim para sobrenaturais.
A Bíblia tem em suas páginas soluções divinas para problemas terrenos e reais! A Bíblia é a provisão da Palavra de Deus sempre presente e perto de você!
4) DESCUBRA O PRAZER DO LOUVOR E ENTREGUE SUA VIDA PARA DEUS Salmo 142:7 Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem. Davi tem um propósito muito claro, ele queria adorar a Deus melhor! Neste salmo ficou claro o trajeto da estrada da vida de Davi. Da Prisão para a Adoração! Enfim, este é o fim do salmo, o fim que Deus reserva para todos os que confiarem Nele, os que forem justificados por seu Filho. Veja a mudança de ambiente! Na prisão Davi estava cercado de rebeldes, pessoas amarguradas, oprimidas. Agora rendido, liberto, livre, ele esta rodeados de “JUSTOS” Salmo 107:14,15  Tirou-os das trevas e sombra da morte; e quebrou as suas prisões. Louvem ao SENHOR pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

Wellington & Silvia Costa

Wellington & Silvia Costa

Total de visualizações de página