VOZES & DOSES

VOZES & DOSES
Olá graça e paz! O Vozes & Doses é um blog sem fins lucrativos que visa o aperfeiçoamento e edificação dos seus leitores e seguidores. O intuito primário deste site é apregoar e ministrar o evangelho ensinado por Cristo Jesus de forma simples e séria. O Vozes & Doses serve também como ferramenta de ajuda homilética e hermenêutica para pastores e professores. Sendo assim seja muito bem vindo e desfrute ao máximo das mensagens e devocionais aqui contidos. Grande abraço e que Deus te abençoe ricamente. Wellington R Costa (Editor do Vozes & Doses)

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

06) FILADÉLFIA: POUCOS RECURSOS MUITAS VITÓRIAS NO SENHOR

 
SÉRIE: AS SETE IGREJAS DO APOCALIPSE
Texto: Apocalipse 3:7,13 (26-12-2013)
Lendo a respeito das sete igrejas, vemos que duas delas se destacam e que Jesus não faz nenhuma critica. A carta à igreja em Esmirna, uma congregação pobre que enfrentava perseguição, e a carta à igreja em Filadélfia, uma congregação fraca e limitada, mas que dependia de Deus. As únicas referências bíblicas a Filadélfia se encontram no Apocalipse (1:11; 3:7). Filadélfia situava-se em uma localização estratégica de acesso entre os países antigos de Frígia, Lídia e Mísia. Ela foi fundada por Atalo, rei de Pérgamo, cerca de 140 a.C. Atalo foi conhecido por sua lealdade ao seu irmão, assim dando origem ao nome da cidade (Filadélfia que significa amor fraternal). A região produzia uvas e o povo especialmente honrava Dionísio (deus dos romanos ou Baco o deus grego do vinho). A cidade servia como base para a divulgação do helenismo às regiões de Lídia e Frígia. Filadélfia foi destruída por um terremoto em 17 d.C. e reconstruída pelo imperador Tibério. Em alguns momentos de sua história, a cidade recebeu nomes mostrando uma relação especial ao governo romano. Depois de ser reconstruída, foi chamada brevemente de Neocesaréia. Durante o reinado de Vespasiano, foi também chamada de Flávia (nome da mulher dele, e a forma feminina de um dos seus nomes). Atualmente, a cidade de Alasehir fica no mesmo lugar, construída sobre as ruínas de Filadélfia. Mediante todo este histórico vejamos o que Jesus inicia dizendo a igreja localizada em Filadélfia. 7  E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre:
I-DEUS TEM O CONTROLE PLENO SOBRE TODAS AS COISAS (v.7)
Deus possui total controle sobre todas as coisas! Ele é soberano! Por mais que venhamos a tentar resolver as coisas do nosso jeito. Seja de forma licita ou ilícita, o que Ele prepara para cada um de nós é muito melhor, mais santo, e mais verdadeiro do que possamos imaginar. Deus tem o controle genuíno sobre tudo e todos. O verso 7 declara que: a) Ele é Santo: A santidade é o primeiro atributo que Deus usa para nos revelar seu direito pleno não só de julgar, mas de julgar verdadeiramente. Não só vendo a parte que interessa, mas enxergando o homem como um todo. A prova disto é o que Tiago 1:16,17  diz: Não erreis, meus amados irmãos.  Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. b) Ele é verdadeiro: Isto significa que Deus sempre cumpri suas promessas. Ele é fiel. O salmista declarou: O que fez os céus e a terra, o mar e tudo quanto há neles, e o que guarda a verdade para sempre; (Salmo 146:6), c) Ele tem a chave de Davi: A chave indica poder e autoridade. Conforme o profeta Isaías, o possuidor da chave tem acesso aos tesouros de Deus (Is.22:21,23). Os judeus afirmavam ser o verdadeiro povo de Deus que tinham em seu poder a chave do reino. O Apóstolo João declara que quem tem a chave é Jesus, ironicamente aquele que foi rejeitado pelos judeus. Jesus é aquele que abre e fecha as portas. Ele mesmo disse: É-me dado todo o poder no céu e na terra. (Mateus 28:18) Ele possui poder absoluto e exclusivo para permitir acesso e excluir do Reino de Deus. Outra verdade revelada através da igreja em Filadélfia é que:
II- DEUS NÃO NOS CHAMA PARA SERMOS FORTES, MAS SANTOS (v.8)
A nossa vitória consiste não em sermos muito fortes, mas sermos muito crentes. 1 Coríntios 1:27,29  Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; Para que nenhuma carne se glorie perante ele. O Pai procura por pessoas obedientes. Veja toda história bíblica e você verá que na galeria dos heróis da fé em (Hebreus 11) contém uma lista de pessoas a qual ninguém dava muito credito. Isto por que: a) Ele conhece as nossas obras e limitações: 8 Conheço as tuas obras. Cristo sabe das condições espirituais das igrejas e dos seus membros. b) Ele conhece nossas fraquezas e fragilidades: eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força. Filadélfia era uma igreja pequena, fraca e sem influências. Deus sabe que às vezes nos sentimos da mesma forma: pequenos, fracos e totalmente insignificantes. Ele sabe exatamente tudo o que vivenciamos. Outra verdade é que: c) Ele conhece a nossa fidelidade em meio às turbulências: guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome. Devemos confiar em Deus acima de tudo, pois no tempo oportuno ele vai nos honrar. No momento certo Ele trará paz e alegria ao coração aflito.
III-ELE NOS PROTEGE E GUARDA PORQUE NOS AMA (v.9)
9  Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás (Jesus usou o mesmo termo aos falsos judeus em Esmirna cap. 2:9), aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo. A igreja em Filadélfia sofria perseguição por parte dos romanos, mas seu maior problema era os judeus que ali se residiam. É importante entendermos que o verdadeiro judeu não é aquele que frequenta uma sinagoga muito menos uma igreja hoje, mas é aquele que pela fé recebe a Jesus em seu coração. Paulo disse aos Romanos: Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne. Mas é judeu o que o é no interior, e circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus. (Romanos 2:28,29)
Apesar de serem fracos, os crentes em Filadélfia ficariam do lado do vencedor. Jesus promete algumas coisas à igreja. a) Seriam exaltados acima dos seus inimigos. b) Os inimigos se prostrariam em submissão aos vitoriosos (Isaias 60:14). c) Esta honra cedida aos discípulos serviria como prova do amor de Jesus para com os seus seguidores. Mas a maior;
IV- A PROMESSA MAIS PODEROSA QUE TEMOS COMO IGREJA É QUE JESUS ESTÁ VOLTANDO (vs.10,11) 10 Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da (ἐκ, ἐξ, ek  ex, fora) hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. O verso 10 provavelmente nos revela que não passaremos pela a grande tribulação. A Tribulação se refere ao período completo de sete anos, enquanto que a "Grande Tribulação" refere-se à segunda metade da Tribulação. Jesus fala sobre a segunda metade de 3 anos e meio ou grande tribulação da seguinte forma:  Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. (Mateus 24:21). No verso 11, Jesus nos revela sua maior promessa dizendo: a) Eis que venho sem demora; Está é a ideia predominante de todo o livro. Jesus da uma advertência aos opressores e estimula os cristãos oprimidos a se manterem firmes. b) guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Jesus não está falando aqui de uma perda da salvação, pois é impossível um cristão genuíno perder a salvação, mas a coroa aqui faz menção a uma recompensa. Sobre isto Paulo disse: Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo. (1 Coríntios 3:14,15) O apostolo João disse:  Olhai por vós mesmos, para que não percamos o que temos ganho, antes recebamos o inteiro galardão. (2 João 8) Jesus da o mesmo desafio a igreja de Esmirna. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. (2:10) Outra revelação linda:
V- QUE COM ELE VIVEREMOS ETERNAMENTE (v.12)
a) A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; Está é uma linguagem simbólica que dá certeza de admissão no Reino de Deus, quando este for consumado. b) e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus; É um símbolo de posse. O nome de Deus era colocado sobre o povo de Israel (Numero 6:27). Os que trazem em si o nome de Deus pertencem a Deus. c) e também o meu novo nome; Isto é uma maneira simbólica de dar uma ideia da gloria e da majestade de Cristo quando Ele se revelar, da qual participara todos os seus seguidores. Concluindo
VI-DEUS ADMOESTA AS SETE IGREJAS A OUVIR A VOZ DO ESPIRITO (v.13) 13 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Está é a voz que nós precisamos buscar ouvir. É ela que nos conduz a entendermos quem realmente somos e quem Deus realmente é. Olhando para Filadélfia entendemos que: Deus é soberano; Que Ele nos chama para sermos santos e obedientes acima de tudo; Que o Senhor nos protege e guarda porque nos ama com amor incondicional; A maior prova de amor é que Ele está voltando para buscar a noiva para viver com Ele eternamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Wellington & Silvia Costa

Wellington & Silvia Costa

Total de visualizações de página